Read A despeito do peso morto by Norma de Souza Lopes Online

a-despeito-do-peso-morto

Coleção leve um livro, Agosto/2017: "A despeito do peso morto", de Norma de Souza Lopes._Norma de Souza Lopes é poeta, autora do livro de poemas Borda (Patuá, 2014). Participou das antologias Versos da violência (Patuá), Entre lagartas e borboletas (Tubac Book e Scenarium Livros Artesanais), além de ter diversas publicações virtuais: Germina, Escritoras Suicidas, MallarmarColeção leve um livro, Agosto/2017: "A despeito do peso morto", de Norma de Souza Lopes._Norma de Souza Lopes é poeta, autora do livro de poemas Borda (Patuá, 2014). Participou das antologias Versos da violência (Patuá), Entre lagartas e borboletas (Tubac Book e Scenarium Livros Artesanais), além de ter diversas publicações virtuais: Germina, Escritoras Suicidas, Mallarmargens e InComunidades. Vive em Belo Horizonte/MG desde 1971, ano em que nasceu. Escreve no blog Norma Din._Terceira temporada da Coleção Leve um Livro. Durante os anos de 2015 e 2016, pusemos nas ruas, gratuitamente, 120 mil exemplares de livros de poesia de 48 autores brasileiros contemporâneos. Em 2017, o projeto continua e convidamos outros 24 autores para publicarem novas microantologias. Como de costume, repaginamos o projeto gráfico da coleção. Os displays continuam em vários pontos de Belo Horizonte, sendo abastecidos, mensalmente, para que todos possam colecionar. Em nosso site é possível fazer o download gratuito de todos os livros dos anos anteriores e, é claro, a cada mês deste ano. Com uma resposta tão positiva dos leitores, que descobrem e redescobrem a poesia viva, a coleção não poderia parar. Boa leitura!...

Title : A despeito do peso morto
Author :
Rating :
ISBN : 37466256
Format Type : Paperback
Number of Pages : 16 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

A despeito do peso morto Reviews

  • Adriana Scarpin
    2019-04-02 20:19

    pagãherdei poucaou nenhuma mitologiade minha mãeumbigosunhascabelosdenteseram arrancadose jogados fora(sem rituais)sagrado para mamãe era a fome